Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

Espaguete No Tubo - Parte 2

Leia a parte um aqui.

Parte 2

Ligo a lanterna-auxiliar, não to conseguindo entender nada daquilo ali… parece que são quatro. O cheiro fica mais forte a cada metro…
Estou flutuando a trinta centímetros do chão, minha cabeça quase encosta no teto do túnel, encontrei os primeiros pedaços… alguém não limpou direito isso aqui da ultima vez! olha! Eu conheço este logo… Caramba… é um macacão-de-realidade-fixa, como alguém esquece uma perna INTEIRA no túnel… “Central, isso aqui é um “Espaguete com almondega”, repito, temos um C007-A aqui.” “Negativo, Zéfiro-13 siga com o procedimento de C007”
Porra… pensei que não podia piorar... Como assim, seguir com C007? Ahhh, desculpe-me parceiro, vou ter que deixa-lo ai…
Apenas alguns metros adiante consigo enxergar melhor o acidente, vejo movimentos em meio aquela bagunça. A luz azulada das minhas lanternas me mostram aquele conjunto asqueroso de carne, ossos, sangue e tecidos triturados, amontoados em tiras. O resultado de um colapso no sistema de tele-transpor…

Espaguete No Tubo - Parte 1

Imagem
E lá vou eu mais uma vez...
Em plena segunda-feira. Essa gente não tem a mínima consideração... Fazer isso em PLENA SEGUNDA!
Geralmente, quando é em uma quarta a tarde, eu já estou mais preparado. A gente fica preparado pra tudo em uma quarta a tarde, inclusive isso! Não seria um graaande problema... principalmente depois de conversar com o IVEP-014, meu psicanalista da empresa...
Agora, imagine você receber uma chamada as quatro da manhã em uma segunda, com um código 007 na mão pra resolver? Não é pra qualquer um...
Minha mulher diz pra eu pensar sempre no lado positivo... que podia ser pior, que eu poderia estar desempregado ou até mesmo trabalhando no Mac-di. Uhrg, não quero nem pensar...
Eu tinha um amigo que trabalhou lá por dois anos, e quando contei sobre as ocorrências frequentes de C007, (ou “espaguete no tubo” como eu e meus colegas apelidamos), ele disse que preferia uma vida de C007 do que um dia do C001 deles, (ou como eles apelidaram “Hemorroida gourmet”). Depois que ele me c…

Pequenas Colocações

Saber onde se pisa é sempre bom. Eu diria que é ótimo. Nunca se sabe que armadilhas podem se encontrar abaixo de nossos pés. Outro ponto importante em saber onde se pisa é, sem duvida, poder decidir para onde se ir em seguida. Esta é minha analogia básica para percursos de desenvolvimento. (não só minha imagino) Quando eu comecei a ler, pouco me importava títulos e rótulos. Lembro de passar por “As Brumas de Avalon”, “O Hobbit”, “Apanhador no Campo de Centeio”, “Senhor das Moscas”, “Admirável Mundo Novo”, “Não veras Pais Nenhum”, “Cem Anos de Solidão” e “Jangada de Pedra”, “O Perfume”, entre muitos outros. Sem nunca criar barreiras delimitadoras, ou eleger compartimentos para separar em categorias. Talvez minha única divisão seja. “estes aqui ficam na minha estante de preferidos”, e os que não me chamavam muito atenção voltavam para seus lugares de origem, (muitos deles as estantes de meus pais).  Comecei a buscar limites, e querer me adequar a rótulos somente depois de muito esc…

O Visitante

"Eles não me deixaram penetrar a atmosfera do planeta com minha nave, a poucos quilômetros de entrar em orbita da atmosfera do planeta fui interceptado e levado a uma grande base satélite que mantinham. A missão era totalmente irracional, pois tínhamos poucos dados sobre os seres daquele planeta, eles possuíam uma estrutura humanoide, e as condições do planeta eram relativas a da terra, porém o portal que tinha se aberto no espaço da via láctea nos levou para uma outra galáxia, e agora estávamos sob custódia dos extraterrestres em sua base avançada. A aparência quase humana dos ETs era agradável, suas peles tinhas tons variados, alguns eram azuis, outros roxos, e ainda os esverdeados, suas orelhas eram pontudas, alguns tinham grandes caninos, cabelos longos, sedosos, outros, cabelos curtos e crespos. Seus olhos eram grandes de cores variadas. Fomos submetidos a testes, tentávamos nos comunicar, mas eles não nos respondiam. Porém depois de alguns aparelhos que eles utilizaram…

Busca literária

Linha de Pesquisa

Minha linha de pesquisa literária pensa no texto no aspecto da forma (apresentação, contexto) e no conteúdo (temas, busca filosófica e no objetivo da escrita).

Como apresentação, me preocupa a forma da escrita, sua diagramação, o uso dos elementos pré-texto e também o uso da imagem, projeto gráfico e arte que envolve o conto como parte importante para compor a experiência da leitura.

Quanto ao conteúdo, o tema tende para o fantástico e o realismo mágico, mas também do romance do cotidiano.
Encanta-me descrever uma tarde silenciosa em um quarto em que o sol bate de relance, como também as paredes do castelo subterrâneo que guarda os 5 tesouros do deus de olhos vermelhos.
Interessa-me a escrita que estimule, enriqueça a cultura e a literatura; Que carregue questões filosóficas e existenciais para causar a reflexão e, a partir disso, fazer o pensamento do leitor transcender.

Quero produzir as reações que grandes escritores conseguiram sobre mim com seus livros.
Produzir…